Vai adotar um cachorro?

Confira dicas para escolher a raça que melhor combina com você

 

Muitos cães e gatos precisam ser adotados por um lar com donos que dêem carinho e todos os cuidados
essenciais para o seu bem-estar. Adotar um cachorro, seja vira-lata ou de raça, exige responsabilidade
e conhecimento, afinal, escolher a raça que mais combina com você, só mesmo
pesquisando. A primeira dica para quem está em busca de um cachorro Confira dicas para escolher a raça que melhor combina com você Vai adotar um
cachorro?

Revista Sempre Mais Rio Preto é observar como é a sua própria personalidade e estilo de vida. A partir disso qual cão é mais dócil, tranquilo
e se convive bem com crianças, assim como com outros animais. Vale questionar se o animal late muito ou não e se o tamanho do cachorro é compatível
com a casa ou apartamento do dono.
Quem mora em apartamento deve ter mais cuidado na hora de escolher
a raça do cachorro. “Bulldog francês, Chihuahua, Jack Russell Terrier, Lhasa Apso, Poodle Toy, Spitz, West Highland Terrier, Yorkshire Terrier, Bulldog
Inglês, shih tzu, Schnauzer, Golden Retriever e Pastor Shetland são as mais indicadas para apartamento. Já para casas, qualquer raça de pequeno, médio e grande porte podem ser escolhidas.
Observar o temperamento do cachorro antes de adotá-lo pode ser uma boa tarefa, porém, não será isso que definirá o comportamento do cão
no futuro. Qualquer raça pode ser calma e tranquila, o comportamento do dono é que irá influenciar se o animal será ansioso, calmo ou agitado. Cada cão, seja de raça ou vira-lata, tem suas particularidades. Qualquer animal exige cuidados.

De filhote a idoso Todos os filhotes são fofos e é fácil gostar deles quando são ainda bebês,
mas muitos donos insistem em abandoná- los depois da adoção. O motivo
principal, é que o trabalho que representam para os donos. Por isso, antes de adotar qualquer animal, o dono precisa ter consciência e pensar no futuro, pois animal cresce e passa a ter novas necessidades e custos.
Comprar ou adotar um cão é um ato de responsabilidade! Muitos cães são abandonados quando os donos descobrem que eles dão mais trabalho
do que imaginaram a princípio, é preciso estar consciente que um cachorro significa mais um membro na família.
Eles demandam trabalho e novas despesas, porém, se ganha um novo companheiro e um amigo fiel.

É preciso lembrar que um animal de estimação vive de 15 a 20 anos e quando estiver idoso vai precisar de mais cuidados. O dono tem de estar
disposto a cuidar dele mesmo quando precisar de remédios, consultas
veterinárias e acompanhamento frequente.

Comportamento do dono! Depois que o cachorro já se tornou
um membro da família, é hora de se preocupar com a educação do animal.
O dono também deve se atentar que o seu comportamento pode influenciar
o modo como o cachorro lida com as situações.
Para alguns veterinários, o proprietário deve ser um humano capaz
de liderar uma matilha, tornando o seu cão obediente e submetido. “Para
repreender o animal deve-se utilizar principalmente o olhar e o tom de voz,
pois gritos e surras não adiantam para adestrá-lo e só servem para o tornar
inseguro e medroso. Portanto, submissão e agressividade são comportamentos
que o dono de um cão nunca deve apresentar.

Custos Para quem está planejando adotar um animal, vale lembrar que o custo
para mantê-lo saudável é alto, mas compensador. Os custos variam de
acordo com o porte e raça. Os gastos com os cuidados básicos como vacinas,
ração, banho e tosa variam de R$1 mil reais e podem chegar a R$ 6 mil reais
ao ano. Sem contar com os custos de consultas veterinárias, cirurgias e mimos
que podem elevar ainda mais o orçamento.
Itens como caminha, vasilha de água e ração, shampoo, cremes apropriados
e petiscos também fazem parte do orçamento, mas ter um amigo
fiel compensa qualquer custo.

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*